Comando rm

Comando rm

O comando rm deleta arquivos e diretórios.

O comando rm  faz a mesma coisa quando você selecionar um arquivo e aperta a tecla del, para usar esse comando basta fazer assim, rm e o nome do arquivo ou diretório.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]O comando rem apaga arquivos e diretórios rm xorg [/caption]

Agora para remover diretório rm -r (com parâmetro) mais o nome do diretório.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]Exemplo do comando rm rm -r tot.[/caption]

Sem parâmetro você não consegue deletar um diretório só consegue deletar arquivo, já usando o parâmetro [-r] você consegue deletar um diretório.

Para mais informação man rm.

Manpages man rm

NOME

rm – apaga arquivos e diretórios

SINOPSE

rm [opções] arquivo… Opções POSIX: [-fiRr] Opções GNU (forma reduzida): [-dfirvR] [–help] [–version] [–]

DESCRIÇÃO

rm apaga o arquivo. Por padrão, não são apagados diretórios. Mas quando a opção -r ou -R é fornecida, a árvore de diretório abaixo do diretório especificado é removida (e não há limitações de níveis de árvores de diretórios que podem ser apagados por ‘rm -r’).

É um erro quando o último componente do caminho de busca do arquivo é um dos dois ou (para se evitar surpresas desagradáveis com ‘rm -r .*’ ou ‘rm -r ..*’).

Se a opção -i é dada, ou se um arquivo não pode ser escrito, a entrada padrão é um terminal, e se a opção -f não é fornecida, rm pergunta para o usuário se deseja remover o arquivo, escrevendo a questão no erro padrão e lendo a resposta na entrada padrão. Se a resposta for negativa, o arquivo é preservado.

OPÇÕES POSIX

-f Não pergunta por confirmações. Não imprime mensagens de diagnóstico. Não produz mensagens de erro se o erro se deve a arquivos que não existem.

-i Pergunta por confirmação (No caso de ambas -f and -i serem fornecidas, a última delas terá efeito.)

-r or -R Apaga as árvores de diretório de forma recursiva.


DETALHES SVID


A definição da interface System V proíbe a remoção da última ligação para um arquivo binário executável que está sendo executado.


DETALHES GNU

A implementação GNU (no Arquivos de Utilitários 3.16) está interrompida no sentido que há um limite superior à profundidade de hierarquias que podem ser removidas. (Se necessário, um utilitário ‘deltree’ pode ser usado para remover muitos níveis de árvores.)


OPÇÕES GNU


-d, –directory Remove diretórios com unlink(2) no lugar de rmdir(2), e não exige que um diretório esteja vazio antes de tentar um unlink. Somente funciona se você tem privilégios apropriados. Porque ao desvincular um diretório faz qualquer arquivo no diretório apagado se tornar inacessível, é recomendado passar o fsck(8) no sistema de arquivos depois de fazer isto.

-f, –force Ignora arquivos não existentes a nunca questiona o usuário.

-i, –interactive Questiona se cada arquivo será apagado. Se a reposta for negativa, o arquivo é preservado.

-r, -R, –recursive Apaga o conteúdo dos diretórios de forma recursiva.

-v, –verbose Imprime o nome de cada arquivo antes de apagá-lo.


OPÇÕES PADRÃO GNU


–help Imprime a mensagem de uso na saída padrão e sai.

–version Imprime a versão na saída padrão e sai.


AMBIENTE


As variáveis LANG, LC_ALL, LC_CTYPE and LC_MESSAGES tem seu significado usual.


DE ACORDO COM


POSIX 1003.2, exceto para limitações no nível de profundidade de hierarquia do arquivo.


NOTAS


Esta página descreve rm como é encontrado no pacote Utilitários de Arquivo 4.0; outras versões podem ser um pouco diferentes. Envie correções e adições para aeb@cwi.nl.
Relatório de problemas no programa para fileutils-bugs@gnu.ai.mit.edu.


TRADUZIDO POR LDP-BR em 21/08/2000.


André L.Fassone Canova <lonelywolf@blv.com.br>(tradução) Ricardo C.O.</lonelywolf@blv.com.br>Freitas<english.quest@best-service.com> (revisão)

Arquivos de Utilitários GNU 4.0 11/1998   RM(1)

Anúncios

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.