Comando ln

Comando ln

O comando ln cria um link entre programas, arquivos e diretórios.

Com esse comando você pode fazer referência a outro programa, arquivo ou diretório,

sem precisar acessar a partição que se encontra o programa desejado, não entendeu ?

Pra ficar fácil de entender aquele ícone na área de trabalho e você clica nele e abre o programa certo, então esse comando faz isso.

Lembra quando eu disse no início do blogger sobre as cores ?

Então essa é uma boa hora pra falar delas, azul = diretório, amarelo = dispositivos do sistema, verde = arquivos executáveis, vermelho = arquivos compactados, azul claro = links, agora você já sabe o que cada cor significa, vamos para o exemplo.

Vou criar um link do firefox no /usr/bin/firefox para /home/sidney/link.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]O comando ln cria links entre programa e diretórios ln -s /usr/bin/firefox /home/sidney/link/[/caption]

Basicamente é isso que esse comando faz, para mais informação man ln.

Manpages man ln

Nome
ln- criar links entre arquivos

Sinopse
Ln [ OPTION ] … [ -T ] TARGET LINK_NAME (1º formulário) Em [ OPÇÃO ] … TARGET (2º formulário)  Em [ OPTION ] … TARGET … DIRECTORY (3º formulário) Em [ OPÇÃO ] … -t PONTO DIRECTÓRIO … (4º formulário )

Descrição

No primeiro formulário, crie um link para TARGET com o nome LINK_NAME. No 2º formulário, crie um link para TARGET no diretório atual. Nos formulários 3º e 4º, crie links para cada TARGET no DIRECTÓRIO. Crie links rígidos por padrão, links simbólicos com –symbolic . Ao criar links rígidos, cada TARGET deve existir. Os links simbólicos podem conter texto arbitrário; Se posteriormente resolvido, um link relativo é interpretado em relação ao seu diretório pai.
Os argumentos obrigatórios para opções longas são obrigatórios para opções curtas também.
–backup [= CONTROL ]  Fazer um backup de cada arquivo de destino existente

-B ,–backup mas não aceita um argumento

-d , -F , –diretório Permitir que o superusuário tente ligar rígido diretórios (nota: provavelmente irá falhar devido a restrições do sistema, mesmo para o superusuário)

-f , –force Remover arquivos de destino existentes

-i , –interactive Perguntar se deseja remover destinos

-L , –logical Fazer links rígidos para referências de links simbólicos

-n , –no-dereference Tratar destino que é um link simbólico para um diretório como se fosse um arquivo normal.

-P , –físico Fazer ligações diretas diretamente a links simbólicos

-s , –simbólico Fazer links simbólicos em vez de links rígidos

-S , –suffix = SUFFIX Substituir o sufixo de backup usual

-t , –target-directory = DIRECTORY Especificar o DIRECTÓRIO no qual criar os links

-T , –no-diretório-alvo Tratar LINK_NAME como um arquivo normal

-v , –verbose Imprimir nome de cada arquivo vinculado

–help Exibir esta ajuda e sair

–versão Informações da versão de saída e sair

O sufixo de backup é ‘~’, a menos que definido com –suffix ou SIMPLE_BACKUP_SUFFIX. O método de controle de versão pode ser selecionado através da opção –backup ou através da variável de ambiente VERSION_CONTROL. Aqui estão os valores:
Usando -s ignora -L e -P . Caso contrário, a última opção especificada controla o comportamento quando a fonte é um link simbólico, default -P .

Nenhum desligado

Nunca fazer backups (mesmo se –backup é dado)

Numerado, t

Fazer backups numerados

Existente, nulo

Numeradas, se existirem backups numerados,

Simples nunca

Fazer sempre backups simples

Autor

Escrito por Mike Parker e David MacKenzie.

Reportar erros


Reportar erros em bug-coreutils@gnu.org 

Página inicial do GNU coreutils: < http://www.gnu.org/software/coreutils/ > 

Ajuda geral usando o software GNU: < http://www.gnu.org/gethelp/ > 

Relatar erros de tradução em < http://translationproject.org/team/ >

direito autoral


Copyright © 2010 Free Software Foundation, Inc. Licença GPLv3 +: GNU GPL versão 3 ou posterior < http://gnu.org/licenses/gpl.html >. 

Este é o software livre: você é livre para mudar e redistribuí-lo. Não há GARANTIA, na medida permitida por lei.

Veja também

Ligação (2) , ligação simbólica (2)

A documentação completa para ln é mantida como um manual Texinfo. Se os programas info e ln estiverem instalados corretamente em seu site, o comando


Info coreutils aqln invocationaq

Deve dar-lhe acesso ao manual completo.

Referenciado por


(7), jk_init (8), samefile (1), sln (8), spectrum.cfg (5), symlink (7) ), T1mapper (1), update-alternatives (8)

Anúncios