Comando chmod

O comando chmod muda a permissão do arquivo ou diretório.

Mais o que é as permissão no linux ?

Lembra quando eu disse pra não se preocupar com  aquelas letras e cores as cores já foi explicada no comado ln , agora vou explicar o que significa as letras, para um exemplo vou listar  um arquivo qualquer com o comando

ls -lapis para ver que tipo de arquivo é e as suas permissões

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]Listando o diretorio com o comando ls  ls -lapis [/caption]

 

Vamos lá vou tentar explicar da melhor forma possível

  • (r) Leitura
  • (w) Escrita
  • (x) Execução 

 – -> aquivo texto

 l  -> Se for a primeira letra, significa links

 d ->  A primeira letra significa que é um diretório

 O primeiros campo com 3 caractere, significa que o dono do grupo tem permissão de:


r  -> leitura

 w -> escrita

 x  -> execussão

 O segundo campo com 3 caracteres  significa o grupo que tem permissão  de :

 r -> leitura

 – -> sem permissão pois o bit está desligado

 x -> execução

 O terceiro campo com 3 caracteres, significa outro usuários posíveis com permissão de :

r -> leitura

 – -> sem permissão pois o bit está desligado

 x -> execussao

 Beleza agora que deu pra entender um pouco sobre as permissões vamos mudar a permissão de um  script simples sem sentido pra ver como o comando se aplica.

Eu criei um arquivo executável porem sem permissão de execução e vou mudar a permissão dele para executável.

Comando criado


 Se eu tentar executar esse arquivo sem mudar a permissão vai dar um erro.

Tentando executar o comando sem permissão


Agora vou mudar a permissão com o chmod e executar esse script.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]Mudando a permissão do comando com o chmod +x, executando o comando chomd +x sidney.sh[/caption]


Observe a linha que esta marcada com o comando ls -lapis  veja que mudou a permissão do arquivo e o executei com (./) mais o nome do arquivo.

Basicamente é isso que esse comando faz muda as permissões de arquivos , tornando somente para leitura, ou só para escrita, ou só para execução  ou sem nenhuma permissão, para mais informação man chmod.

obs esse comando só pode ser executado pelo administrador do sistema que tenha senha root.

Nome
Chmod – alterar os bits do modo de arquivo

Sinopse

Chmod [ OPTION ] … MODE [ , MODE ] … FILE … Chmod [ OPTION ] … OCTAL-MODE FILE … Chmod [ OPTION ] … –reference = ARQUIVO RFILE …

Descrição

 Esta página de manual documenta a versão GNU do chmod . Chmod altera os bits de modo de arquivo de cada arquivo dado de acordo com o modo , que pode ser uma representação simbólica de alterações a fazer ou um número octal representando o padrão de bits para os novos bits de modo.

O formato de um modo simbólico é [ ugoa …] [[ + – = ] [ perms …] …], onde perms é zero ou mais letras do conjunto rwxXst ou uma única letra do conjunto Ugo . Vários modos simbólicos podem ser dados, separados por vírgulas.

Uma combinação das letras ugoa controla o acesso dos usuários ao arquivo será alterado: o usuário que possui ( u ), outros usuários no grupo do arquivo ( g ), outros usuários que não estão no grupo do arquivo ( o ) ou todos Utilizadores ( a ). Se nenhum deles for dado, o efeito é como se a fosse dado, mas os bits que são definidos no umask não são afetados.

O operador + faz com que os bits do modo de arquivo selecionado sejam adicionados aos bits do modo de arquivo existente de cada arquivo; – faz com que sejam removidos; E = faz com que eles sejam adicionados e faz com que bits não mencionados sejam removidos, exceto que os bits de um usuário e grupo ID não mencionados do diretório não são afetados.

As letras rwxXst selecionam bits de modo de arquivo para os usuários afetados: ler ( r ), escrever ( w ), executar (ou procurar por diretórios) ( x ), executar / pesquisar somente se o arquivo for um diretório ou já tiver permissão de execução para alguns Usuário ( X ), definir usuário ou ID de grupo na execução ( s ), sinalizador de exclusão restrita ou bit ( t ) pegajoso. Em vez de uma ou mais dessas letras, você pode especificar exatamente uma das letras ugo : as permissões concedidas ao usuário que possui o arquivo ( u ), as permissões concedidas a outros usuários que são membros do grupo do arquivo ( g ), E as permissões concedidas aos usuários que não estão em nenhuma das duas categorias anteriores ( o ) .

Um modo numérico é de um a quatro dígitos octal (0-7), derivado adicionando os bits com os valores 4, 2 e 1. Os dígitos omitidos são assumidos como sendo zeros à esquerda. O primeiro dígito seleciona os atributos de identificação de usuário definido (4) e conjunto de ID de grupo (2) e de exclusão restrita ou pegajoso (1) . O segundo dígito seleciona permissões para o usuário que possui o arquivo: read (4) , write (2) , and execute (1) ; O terceiro seleciona permissões para outros usuários no grupo do arquivo, com os mesmos valores; E o quarto para outros usuários não no grupo do arquivo, com os mesmos valores.

Chmod nunca muda as permissões de links simbólicos; A chamada de sistema chmod não pode alterar suas permissões. Isso não é um problema uma vez que as permissões de links simbólicos nunca são usadas. No entanto, para cada link simbólico listado na linha de comando, chmod altera as permissões do arquivo apontado para. Em contraste, chmod ignora os links simbólicos encontrados durante percursos de diretório recursivo.

Setuid e Setgid Bits

Chmod limpa o bit set-group-ID de um arquivo regular se a ID de grupo do arquivo não corresponder ao ID de grupo efetivo do usuário ou a uma ID de grupo suplementar do usuário, a menos que o usuário tenha os privilégios apropriados. Restrições adicionais podem fazer com que os bits set-user-ID e set-group-ID de MODE ou RFILE sejam ignorados . Esse comportamento depende da diretiva e da funcionalidade da chamada do sistema chmod subjacente. Em caso de dúvida, verifique o comportamento do sistema subjacente.

Chmod preserva os bits set-user-ID e set-group-ID de um diretório a menos que você especifique explicitamente o contrário. Você pode definir ou limpar os bits com modos simbólicos como u + s e gs , e você pode definir (mas não desmarcar) os bits com um modo numérico.

Bandeira de Exclusão Restrita ou Bit Sticky

O sinalizador de exclusão restrita ou bit de encadernação é um único bit, cuja interpretação depende do tipo de arquivo. Para os diretórios, impede que usuários desprivilegados removam ou renomeiem um arquivo no diretório, a menos que sejam donos do arquivo ou do diretório; Isso é chamado de sinalizador de exclusão restrita para o diretório, e é comumente encontrado em diretórios que podem ser gravados no mundo como / tmp . Para arquivos regulares em alguns sistemas mais antigos, o bit salva a imagem de texto do programa no dispositivo de troca para que ele seja carregado mais rapidamente quando executado; Isso é chamado de bit pegajoso .

Opções

Altere o modo de cada FILE para MODE.

-c , –changes Como verboso mas relatório somente quando uma mudança é feita

–no-preserve-root Não trate ‘/’ especialmente (o padrão)

–preserve-root Não funcionam recursivamente em ‘/’

-f , –silent , –quiet Suprimir a maioria das mensagens de erro

-v , –verbose Um diagnóstico para cada arquivo processado

–reference = RFILE Use o modo RFILE em vez dos valores MODE

-R , –recursive Alterar arquivos e diretórios recursivamente

–help Exibir esta ajuda e sair

–versão Informações da versão de saída e sair

Cada MODE é da forma ‘[ugoa] * ([- + =] ([rwxXst] * | [ugo])) +’.

Autor

Escrito por David MacKenzie e Jim Meyering.

Reportar erros

Relatar bugs do chmod para bug-coreutils@gnu.org 

Página inicial do GNU coreutils: < http://www.gnu.org/software/coreutils/ > 

Ajuda geral usando o software GNU: < http://www.gnu.org/gethelp/ > 

Relatar bugs de tradução chmod para < http://translationproject.org/team/ >

direito autoral

Copyright © 2010 Free Software Foundation, Inc. Licença GPLv3 +: GNU GPL versão 3 ou posterior < http://gnu.org/licenses/gpl.html >. 

Este é o software livre: você é livre para mudar e redistribuí-lo. Não há GARANTIA, na medida permitida por lei.

Veja também

Chmod (2)

A documentação completa do chmod é mantida como um manual Texinfo. Se os programas info e chmod estiverem adequadamente instalados em seu site, o comando.

Deve dar-lhe acesso ao manual completo.

Referenciado por

Acl (5), apmsleep (1), attr (5), chacl (1), cloginrc (5), collectd.conf (5), cpmchmod (1), faxcron (8), fcntl ), Gfs_mount (8), guestfish (1), jk_init (8), kpsestat (1), ksh (1), ksh93 (1), fsdiff (1) ), Lp (4), lslk (8), mailx (1), mkfs.xfs (8), mksh (1), mount.gfs2 (8), mtree (8), nfs4_acl (5), nfs4_setfacl (1) , Path_resolution (2), path_resolution (7), rfchmod (1), rfmkdir (1), rrdcached (1), rsync (1), rsyncd.conf (5), sane-umax_pp (5), setfacl (1) (3), sh (1), shellinaboxd (1), slapd (8), snmpd.conf (5), sssd-krb5 (5), estrela (1), strmode (3), symlink (7), tex4ht (1), texmfstart (1), zapping_setup_fb (1), zoo (1), zshbuiltins (1)

Anúncios