Comando badblocks

Comando badblocks

O comando badblocks procura por blocos ruins ou bad no hd.

O comando com o parâmetro -v modo detalhado.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]O comando badblocks procura por blocos ruins no hd ou bad badblocks -v   sdb[/caption]

Agora com o parâmetro -s mostra o progresso da varredura no hd.

[caption id="" align="aligncenter" width="400"]Fazendo varredura no sistema badblocks -s /dev/sdb[/caption]

Bom pra você ver se seu hd está com bad e assim dar uma garimbada antes de usar os comandos fdisk e o mke2fs, ou qualquer outro de sua escolha na hora de particionar o hd, para manis informação man badblocks

Nome
badblocks – procurar um dispositivo para blocos ruins

Sinopse
badblocks [-svwnf] [block-size -b] [-c blocks_at_once] [-e max_bad_blocks] [-d read_delay_factor] [-i input_file] [-o output_file] [-p num_passes] [-t test_pattern] dispositivo [último -bloco] [primeiro-block]

Descrição
badblocks é usado para procurar blocos danificados em um dispositivo (normalmente uma partição de disco) dispositivo é o arquivo especial correspondente ao dispositivo (eg / dev / hdc1) de última bloco é o último bloco a ser verificado..; Se não for especificado, o último bloco no dispositivo é utilizada como um padrão. primeiro bloco é um parâmetro opcional que especifica o número de bloco de partida para o ensaio, o que permite que o teste para iniciar, no meio do disco. Se não é especificado o primeiro bloco no disco é utilizada como um padrão. Nota importante: se a saída do badblocks vai ser alimentada com os programas e2fsck ou mke2fs, é importante que o tamanho do bloco é adequadamente especificado, uma vez que os números dos blocos que são gerados são muito dependentes do tamanho de bloco em uso pelo sistema de arquivos . Por esta razão, recomenda-se fortemente que os usuários não executar badblocks diretamente, mas sim usar a opção -c dos programas e2fsck e mke2fs.

Opções
block-size -b Especificar o tamanho dos blocos em bytes. O padrão é 1024.-c número de blocos é o número de blocos que são testados a um tempo. O padrão é 64.max contagem de bloco inválido -e Especificar um número máximo de blocos ruins antes de abortar o teste. O padrão é 0, ou seja, o teste irá continuar até ao fim do intervalo de teste é alcançada.-d fator de atraso ler Este parâmetro, se aprovada e não-zero, fará com que os blocos ruins para dormir entre as leituras se não houvesse erros encontrados na operação de leitura; o atraso é calculado como uma percentagem do tempo necessário para a operação de leitura a ser executada. Em outras palavras, um valor de 100 fará com que cada leitura para ser  atrasado pela quantidade da leitura anterior levou, e um valor de 200 por duas vezes a quantidade.-f Normalmente, badblocks irá se recusar a fazer uma leitura / gravação ou um teste não destrutivo em um dispositivo que está montado, já que qualquer um pode fazer o sistema potencialmente falhar e / ou danificar o sistema de arquivos mesmo se ele é montado somente leitura. Isso pode ser substituído usando o sinalizador -f, mas quase nunca deve ser usado — se você pensa que é mais esperto do que o programa badblocks, você quase certamente não são. O único momento em que essa opção pode ser seguro para uso é se o arquivo / etc / mtab é incorreta, e o dispositivo realmente não está montado.input_file -i Ler uma lista de blocos ruins já existentes conhecidos. Badblocks irá ignorar a testar estes blocos, uma vez que são conhecidos por ser ruim. Se input_file é especificado como “-“, a lista será lida a partir da entrada padrão. Blocos listados nesta lista serão omitidos da lista de novos blocos defeituosos produzidos na saída padrão ou no arquivo de saída. A opção -b do dumpe2fs (8) pode ser usado para recuperar a lista de blocos atualmente marcados ruim em um sistema de arquivos existente, em um formato adequado para uso com esta opção.-n Use o modo de leitura e escrita não-destrutivos. Por padrão, somente um teste de somente leitura não-destrutiva é feito. Esta opção não deve ser combinado com a opção -w, uma vez que são mutuamente exclusivos.-o output_file Faça a lista de blocos ruins para o arquivo especificado. Sem esta opção, o badblocks exibe a lista na sua saída padrão. O formato deste arquivo é adequado para uso pela opção -l em e2fsck (8) ou mke2fs (8).num_passes -p Repita a varredura do disco até que não haja novos blocos descobertos em num_passes varreduras consecutivas do disco. O padrão é 0, o que significa badblocks vai sair após a primeira passagem.-s Mostrar o progresso da digitalização, escrevendo porcentagem aproximada conclusão dos badblocks atuais passar por cima do disco. Note-se que badblocks pode fazer teste de múltipla passa sobre o disco, em particular se a opção -p ou -w é solicitado pelo usuário.test_pattern -t Especificar um padrão de teste para ser lido (e escrito) para blocos de disco. O test_pattern pode ser um valor numérico entre 0 e ULONG_MAX-1 inclusive, ou a palavra “aleatório”, que especifica que o bloco deve ser preenchido com um padrão de bits aleatórios. Para leitura / gravação (w) e os modos não-destrutivos (N), um ou mais padrões de teste pode ser especificado, especificando a opção -t para cada padrão de teste pretendido. Para o modo de somente leitura apenas um único padrão pode ser especificado e não pode ser “aleatório”. Read-only testando com um padrão assume que o padrão especificado anteriormente foi escrito para o disco – se não, um grande número de blocos falhará verificação. Se vários padrões são especificados, em seguida, todos os blocos será testado com um padrão antes de prosseguir para o próximo padrão.-v O modo detalhado.-W Teste de utilização em modo de gravação. Com esta opção, o badblocks varreduras para blocos ruins por escrever alguns padrões (0xaa, 0x55, 0xff, 0x00) em cada bloco do dispositivo, lendo cada bloco e comparando o conteúdo. Esta opção não pode ser combinada com a opção -n, uma vez que são mutuamente exclusivos.-X Sinalizador interno apenas para ser usado por e2fsck (8) e mke2fs (8). Ele ignora a verificação de segurança dispositivo de modo em uso exclusivo.

Atenção
Nunca use a opção -w em um dispositivo que contém um sistema de arquivos existente. Esta opção apaga os dados! Se você quiser fazer o teste em modo de gravação em um sistema de arquivos existente, use a opção -n vez. É mais lento, mas vai preservar seus dados. A opção -e fará badblocks para a saída de uma lista possivelmente incompleta de blocos ruins. Portanto, recomenda-se usá-lo apenas quando se quer saber se existem blocos ruins em tudo no dispositivo, e não quando a lista de blocos ruins é procurado.

Autor
badblocks foi escrito por Remy Cartão < Remy.Card@linux.org >. Manutenção actual é Theodore Ts’o < tytso@alum.mit.edu >. Teste de leitura / gravação não-destrutivo implementada por David Beattie < dbeattie@softhome.net >.

Disponibilidade
badblocks é parte do pacote e2fsprogs e está disponível a partir http://e2fsprogs.sourceforge.net .

Veja também
e2fsck (8), mke2fs (8)

referenciada por
e4fsck (8), mke4fs (8), mkfs (8), mkntfs (8), smartctl (8), smartd (8), smartd.conf (5)

Anúncios