Entendendo a sintaxe de comando

Entendendo a sintaxe de comando

25 25America/Sao_Paulo dezembro 25America/Sao_Paulo 2017 Off Por Sidney silva santos

A maioria dos comandos tem uma ou mais opções que você pode adicionar para mudar o comportamento deles. Em geral, as opções consistem em uma única letra, precedida por um hífen. Mas você pode agrupar opções de uma letra ou preceder cada uma com um hífen, para usar mais de uma opção de cada vez. Por exemplo, os dois seguintes usos de opções para o comando ls são os mesmos:

$ ls -l -a -t
$ ls -lat/

Em ambos os casos, o comando ls é executado com as opções -l (listagem longa) -a (exibe arquivos de ponto ocultos) e -t (lista por tempo).

Alguns comandos incluem opções que são representados por uma palavra inteira. Para instruir um comando a usar uma palavra inteira como uma opção, você geralmente a precede com um hífen duplo (–). Por exemplo, para usar a opção de ajuda em muitos comandos, você digita –help na linha de comando. Sem o hífen duplo, as letras h, e, l e p devem ser interpretadas como opções separadas. (Há alguns comandos que não seguem a convenção de hífen duplo, usando um único hífen antes de uma palavra, mas a maioria dos comandos usará hífens duplos para as opções de palavras.)

Muitos comandos também aceitam argumentos depois que certas opções são inseridas ou no final da linha de comando inteira. Um argumento é um fragmento extra de informações, como um nome de arquivo, diretório, nome de usuário,  dispositivo ou outro item que informa ao comando o objeto sobre o qual ele deve atuar. Por exemplo, cat /etc/passwd exibe o conteúdo do arquivo /etc/passwd em sua tela. Nesse caso, /etc/passwd é o argumento. Em geral, você pode ter quantos argumentos quiser, limitado apenas pelo número total de caracteres permitidos em uma linha de comando. Há casos em que um argumento está associado a uma opção.

Nesses casos, o argumento deve ser imediatamente seguido da opção. Com opções de uma única letra, o argumento geralmente vem depois de um espaço. Para opções de uma palavra, o argumento muitas vezes vem depois de um sinal de igual (=).

Exemplo:

$ tar -cvf backup.tar /home/sidney

No exemplo do comando tar anterior, as opções instruem o comando a criar (c) um arquivo (f) chamado backup.tar que inclui todo o conteúdo do diretório /home/chris e seus subdiretórios e exibe mensagens verbosas (v) conforme o backup é feito.

Como backup.tar é um argumento para a opção f, backup.tar deve vir imediatamente após a opção.

Anúncios