Shell linux

Conhecendo shell do linux

25 25America/Sao_Paulo dezembro 25America/Sao_Paulo 2017 Off Por Sidney silva santos

Antes de ícones e janelas tomarem as telas de computador, você digitava comandos para interagir com a maioria dos computadores. Em sistemas UNIX, do qual o Linux se originou, o programa usado para interpretar e gerenciar comandos era referido como shell.
Independentemente da distribuição Linux que você esteja usando, você sempre pode contar com o fato de que o shell está disponível para você. Ele fornece uma maneira de criar arquivos de script executáveis, executar programas, trabalhar com sistemas de arquivos, compilar código de computador e gerenciar o computador. Embora o shell seja menos intuitivo do que interfaces gráficas (GUIs) comuns, a maioria dos especialistas considera o shell do Linux como sendo muito mais poderoso do que as GUIs. Os shells já existem há muito tempo e muitos recursos avançados foram construídos neles.
O shell do Linux ilustrado é chamado de shell bash, que é uma abreviação de Bourne Again Shell. O nome deriva do fato de que o bash é compatível com um dos primeiros shells UNIX: o shell Bourne (em homenagem a seu criador Stephen Bourne e representado pelo comando sh).
Embora o bash seja incluído na maioria das distribuições e seja considerado um padrão, outros shells estão disponíveis, incluindo o shell C (csh), que é popular entre os usuários de BSD UNIX, e o shell Korn (ksh), que é popular entre os usuários de Unix System V. O Ubuntu usa o shell dash, por padrão, que é projetado para executar mais rápido do que o shell bash. O Linux também tem um shell tcsh (um  shell C aprimorado) e um shell ash (outro shell sósia do shell Bourne).É muito provável que a distribuição Linux que você está usando tenha mais de um shell instalado por padrão e esteja disponível para seu uso. Este capítulo, porém, se concentra principalmente no shell bash.
Isso porque as distribuições Linux apresentadas neste livro, Fedora e Red Hat Enterprise Linux, usam, ambas, o shell bash por padrão.
Eis algumas razões importantes para aprender a usar o shell:
Você saberá se virar em qualquer Linux ou outro sistema tipo UNIX. Por exemplo, eu posso fazer login no meu servidor web do Red Hat Enterprise Linux, meu servidor multimídia de casa, ou no Mac da minha esposa e explorar e usar qualquer um desses sistemas de computador a partir de um shell. Posso até mesmo fazer login e executar comandos no meu celular Android. Todos eles executam sistemas Linux ou similares internamente.
Recursos especiais de shell permitem coletar entrada de dados e direcionar saída de dados entre comandos e o sistema de arquivos do Linux. Para economizar digitação, você pode encontrar, editar e repetir comandos a partir do histórico de comandos do seu shell. Muitos usuários avançados raramente usam uma interface gráfica, fazendo a maior parte de seu trabalho a partir de  um shell.
Você pode reunir os comandos em um arquivo usando construções de programação, tais como testes condicionais, loops e instruções case para rapidamente fazer operações complexas que seriam trabalhosas para redigitar repetidamente. Programas compostos de comandos que são armazenados e executados a partir de um arquivo são referidos como scripts de shell. A maioria dos administradores de sistemas Linux utiliza scripts de shell para automatizar tarefas como fazer backup de dados, monitorar arquivos de log ou verificar a saúde do sistema.
O shell é um interpretador de linguagem de comandos. Se você já usou os sistemas operacionais da Microsoft, vai ver que o uso de um shell no Linux é semelhante — mas geralmente muito mais poderoso ao interpretador usado para executar comandos no DOS ou na interface de comando CMD. Você pode usar o Linux alegremente a partir de uma interface de desktop gráfica, mas, a medida que for crescendo em Linux, vai precisar usar o shell em algum ponto para rastrear um problema ou administrar alguns recursos.
Como usar o shell não é óbvio no começo, mas com a ajuda certa, você pode aprender rapidamente muitos dos recursos mais importantes dele. Este capítulo é seu guia para trabalhar com comandos de sistema, processos e sistema de arquivos do Linux a partir do shell. Ele descreve o ambiente de shell e ajuda você a adaptá-lo às suas necessidades.

Anúncios